FANDOM


Fazei o que quiserdes
7
Número de episódio 7
Temporada 1
Número total 7
Título em Teremedó Ḟew lz ke vzlġew
Data de estreia 22 de febrero del 2015
Lista de episódios
anterior
Já que és única
seguinte
Sois vós?
Coisas de Irmãs

Fazei o que quiserdes é o episódio 7 da temporada 1 da série Coisas de Irmãs e o episódio 7 em total. Estreou-se em 22 de febrero del 2015.

Argumento Editar

O episódio começa num elevador da escola Traball, onde um homem está a subir ao edifício. O homem entra no escritório do director, apanha um objecto do seu bolso com uma espiral e mexe-o. A cena muda à classe da Kimberly, onde se ouve um ruído nos altifalantes. Então a professora diz: “Ensinar-vos-ei a parte mais difícil de álgebra: derivadas e integrais. E como vós estais em sétimo de primária, tendes de…” e fica calada. Depois duns segundos diz aos alunos: “Podeis ir jogar, fazei o que quiserdes”. Alguns alunos ficam muito contentes por isto, mas a Kimberly vê alguma coisa que não é normal. A Kimberly diz à professora: “Está tudo bem?” e a professora responde: “Sim, e tens tempo livre… indefinido”.

A Kimberly sai da sala de aulas, e encontra-se com a Karla e muitos mais alunos nos corredores. A Kimberly diz à sua irmã: “O teu professor também te disse para fazeres o que quiseres?” e a Karla diz que sim. A Kimberly diz que alguma coisa está mal, e então dedice que as duas falarão com o director. As duas raparigas vão para o escritório do director, e encontram-se com o director. A Kimberly diz-lhe que se não tiverem nada para fazer, ir-se-ão para casa, mas precisam duma permissão para fazerem festa. O director diz: “Sem dúvida, Kimberly, és livre de ires para casa com a tua irmã!” e dá-lhes uma autorização para voltarem a casa. As raparigas não percebem nada, e dizem que se os docentes da escola estiverem assim no dia seguinte, comunicar-lho-ão ao Jordy Kúdigy.

As raparigas chegam a casa, e os seus pais perguntam por que é que voltaram antes. A Kimberly dá-lhes a autorização do director, e dizem que não sabem o que acontece na escola. Os pais lêem a autorização e dizem: “Bom, ficai”. A Kimberly diz à Karla: “Será que gostarias de deitar uma olhadela ao meu projecto? Não é uma coisa normal, o meu projecto tem alguns segredos”. A Karla diz: “Vamos vê-lo!” e as duas raparigas vão à habitação da Kimberly. Então a Kimberly tira um objecto num armário e mostra-lho à Karla, e diz: “Isto é um portal, utilizando outro objecto roubado da FEF. Digo-te também que sem querer activei-o há uns dias, mas não sei o que se passou”. A Karla responde: “Activa-o mais uma vez!” mas a Kimberly diz que agora não é o momento.

No dia seguinte, as duas raparigas regressam à escola, mas encontram-se a mesma situação: as salas de aulas estão fechadas e vazias, e o director diz que não há aulas até novo aviso. A Kimberly diz à Karla que falarão com o Jordy, e as duas raparigas saem da escola. A Kimberly e a Karla apanham os comboios STK até o hotel Kasa Tot, e ali o Jordy diz-lhes: “Tenho de falar convosco urgentemente”. As raparigas entram no escritório de Jordy, e ali Jordy explica que há uns dias se abriu um portal entre o universo normal e um universo paralelo perto da escola por alguma razão desconhecida, e se calhar saiu alguém do portal. A Karla quer dizer que elas têm o objecto que cria portais, mas a Kimberly diz: “Não fazemos ideia de por quê é que se abriu esse portal”.

As raparigas ouvem um ruído, e o Jordy diz: “Viestes com alguém mais?” e as raparigas não sabem por que é que o Jordy está a perguntar isto. Então o Jordy revela que o namorado da Karla está na porta. A Karla pergunta ao seu namorado por que é que ele está aqui, e o namorado responde que queria observar o edifício Kasa Tot e viu ela e a Kimberly entrarem no edifício, e queria fazê-la uma piada de assustar. Mas como que falaram de coisas estranhas, ficou parado para escutar o que estavam a dizer. A Karla propõe que lhe expliquem o que se está a passar, e o Jordy aceita. Então o Jordy diz que deveriam encontrar um jeito para fazerem com que os professores da escola Traball voltem à normalidade.

A Kimberly pergunta se o portal está fechado, e o Jordy diz que só se abriu durante 6 minutos e 42 segundos. Logo o Jordy diz que avisaram à FEF sobre o assunto, mas responderam que precisam de alguém com grandes poderes para entrar no escritório do director da escola e usar os seus poderes para tirar um objecto, mas tem uma grande protecção e as pistolas de fáser não servem. A Kimberly pergunta se o almirante 19 ou a sua namorada poderiam fazer esta tarefa, mas o Jordy responde que o director foi programado para detectar ao almirante 19 e a sua equipa e proibir-lhes a entrada, mas a Kimberly e a Karla poderiam entrar sem problemas. As raparigas aceitam, e o Jordy prepará-las-á para fazerem a missão.

O namorado da Karla quer colaborar, mas a Karla diz que é uma missão perigosa e tem de ficar na Kasa Tot. O Jordy dá à Kimberly e à Karla uns fatos e umas pistolas de fáser por se aparecem problemas, e diz que as teletransportará para perto da escola Traball. A Karla diz que nunca utilizou o teletransportador, e está com medo. O Jordy diz que os oficiais da FEF fazem-no sempre, e não deve preocupar-se. O Jordy teletransporta a Kimberly e a Karla à entrada da escola, e as raparigas entram na escola. Apanham o elevador, e sobem até o primeiro andar, onde se encontra o objecto. As raparigas vêem aos professores dormidos nas salas de aulas, porque estão sob o efeito do objecto do outro universo.

A Karla apanha a sua pistola de fáser e pergunta à Kimberly como funciona, mas a Kimberly diz que não toque nenhum botão porque o Jordy programou as pistolas para atordoar e poder-se-iam desprogramar para ferir ou matar. As raparigas entram no escritório do director e encontram o objecto num buraco na parede e um campo de força por volta do buraco. A Kimberly e a Karla usam juntas os seus poderes para desligarem o campo de força, e conseguem-no. Então devem tirar o objecto do buraco na parede, e usam os seus poderes. As duas raparigas concentram-se para conseguirem o seu objectivo, e no final conseguem tirar e destruir o objecto. O director e os professores da escola voltam à normalidade, e o director encontra às raparigas no seu escritório.

O director pergunta à Kimberly e à Karla o que estão a fazer no seu escritório, e a Kimberly responde se lembra alguma coisa dos últimos dois dias. O director diz que não, mas ordena às raparigas para saírem do seu escritório. A Kimberly diz que estavam à procura duma coisa mas já vão embora, e as duas raparigas apanham outra vez os STK para irem à Kasa Tot. Mas na porta do hotel está o namorado da Karla, que diz que um homem sequestrou o Jordy e lho levou num carro, e ele viu-o mas pôde salvar-se porque estava escondido. Mas então aparece o Jordy, dizendo que tudo está bem e não há nenhum problema. O namorado da Karla não sabe o que se passou e não percebe nada.

A Karla pergunta ao Jordy o que se passou, mas o Jordy está a actuar numa maneira muito estranha e diz às três crianças que deveriam voltar às suas casas. O namorado da Karla diz que os seus pais lhe estão a esperar, dá um beijo à Karla e diz-lhe que descubra o que acontece com o Jordy e como é que viu que o sequestravam e depois está lá de novo e bem. A Karla responde: “Agora volta para casa, já falaremos. E se houver algum problema, liga-me”. A Kimberly e a Karla também vão à sua casa. E em casa das raparigas, a Karla diz que tem a certeza que se passa alguma coisa com o Jordy, e possivelmente sequestraram-no como disse o seu namorado e o Jordy que viram é um dobro. A Kimberly diz que descobrirão noutro dia o que se passa, mas agora descansarão, e termina o episódio.