FANDOM


Porque sim
27
Número de episódio 3
Temporada 4
Número total 27
Título em Teremedó Pe vuy
Data de estreia 28 de janeiro do 2018
Lista de episódios
anterior
As meninas têm de crescer
seguinte
Mexe esse cu
Coisas de Irmãs

Porque sim é o episódio 3 da temporada 4 da série Coisas de Irmãs e o episódio 27 em total. Estreou-se em 28 de janeiro do 2018.

Argumento Editar

O episódio começa numa casa de Barcelona do universo espelho, onde o dobro da Mila está a preparar uns planos com as outras raparigas que faziam parte do exército de raparigas do Yusma, e estes planos são para vencerem a regenta Andrea e os seus aliados. A Mila diz que a primeira coisa que têm de fazer é contactar com os oficiais da FEF e com o Josep Maria 22, e unir forças para conseguirem o seu objectivo. A Mila diz que sabe que o Jordi Alejos García fez uma aliança com os oficiais da FEF, mas ela diz que não acredita nele e não sabe se diz a verdade ou não. A Mila selecciona quatro raparigas que irão com ela à Terra do universo normal, e estas raparigas chamam-se Lorena, Karla, Mariam e Marta. A Marta diz que ela é quem mais ódio tem contra a Andrea, já que a Andrea matou a rapariga da que gostava, a Clàudia Kacely. A Mila diz que a Clàudia Kacely era o par da regenta Andrea, e a Marta diz que por este motivo este amor era impossível, mas ela estava muito apaixonada por esta rapariga. As cinco raparigas metem-se na bola de transporte da Mila, saem da Terra, abrem um portal e vão para o universo normal. De repente, num momento de distracção, a Marta activa um objecto que ela leva… Na base da Andrea, a Andrea esta a ver no seu ecrã que a bola de transporte da Mila está a vir, e diz: “Marta, obrigada pela tua ajuda!”…

A bola de transporte chega à Terra do universo normal, e a Mila organiza o que têm de fazer as outras quatro raparigas: a Marta dir-lhe-á ao 22 que querem formar uma aliança, enquanto a Karla e a Mariam irão à casa da Andrea para pesquisarem. A Lorena tem de ficar com a Mila na bola de transporte, e a Marta levará a bola de transporte num bolso. Começam o plano, a Marta sai da bola, telefona à 07 e diz: “Transportai-me, já que quero falar convosco…” e o 0 diz: “Quem és e por que é que tu queres falar connosco?”. A Marta diz: “Sou a Marta, colega de classe do 22. Podeis teletransportar-me?”, e o 0 diz: “Espera que aviso o 22…”. Quando o 22 chega à nave, diz ao 0: “0, tens de pôr a Marta num campo de força, não sabemos quem é!”. Quando a Marta chega à 07, diz: “Por que é que vós me pusestes num lugar fechado?” e o 22 diz: “Quem és?”. A Marta diz: “Muito bem, dir-vos-ei toda a verdade. Sou do universo espelho, uma das raparigas do exército do teu dobro que morreu. A Mila do meu universo quer fazer uma aliança convosco, e por isto é que nós viajámos para o teu universo. A Mila está na nossa bola de transporte, agora sairá!”. A Mila e a Lorena saem da bola de transporte, e a Mila diz: “Podeis desactivar o vosso campo de força agora?”. O 22 diz: “Muito bem, raparigas, acredito em vós. Desactivai o campo de bastante e vamos para a sala de reuniões!”.

Na sala de reuniões da 07, as três raparigas falam com os oficiais da nave e dizem-lhes que estão dispostas a pararem a Andrea seja como for, e mais duas raparigas encontram-se na porta da casa dela para apanharem-na. O 22 diz: “Não tendes de correr tanto, estais equivocadas se enviastes duas das vossas raparigas à casa da Andrea, ela matá-las-á!”. A Mila diz: “Foi uma ideia da Marta, já que ela tem um interesse pessoal por matar a Andrea, já que ela estava apaixonada por uma rapariga que a Andrea matou…” e a Marta interrompe a conversação dizendo: “Não fazia falta explicar isto!”. A Mila diz: “Não temos de ter nenhum secreto com eles se quisermos a sua ajuda, Marta. Nós ajudamos-vos só porque sim. Por isso dizemos-vos que vós não tendes de acreditar muito num homem que dantes tinha sido o vosso inimigo. Falo do Jordi Alejos García, não vo-lo creiais!”. O 22 diz: “Faremos o que considerarmos correcto, mas teremos em conta as tuas palavras, Mila. Nós não lhe revelaremos todos os nossos planos, mas contaremos com a sua ajuda se no-la der, conforme?” e a Mila diz que está conforme. De repente a 07 recebe um telefonema duma origem desconhecida, e o 22 diz: “No ecrã!”. É a Andrea, quem ensina os corpos da Mariam e a Karla, mortos. Ela diz: “Se quiserdes, podeis apanhá-los para enterrá-los. Deixo-vo-los num lugar fora da minha protecção de casa para facilitar-vos o teletransporte. Adeus!”…

O 22 diz: “Transportai os corpos ao espaço. Disse-vo-lo, raparigas, tinha razão!”. A Marta diz: “Não pensava que as matasse…” e a Mila diz: “Não faz mal, Marta. 22, nós ficaremos neste universo e podereis contactar connosco quando quiserdes. Dou-vos um código, podeis telefonar-nos se precisardes de ajuda. Agora ir-nos-emos embora. Podeis levar-nos à Terra?”. O 22 diz: “Muito bem. Adeus!” e teletransporta as três raparigas num ponto de Barcelona. Quando a Mila já quer ir-se embora, a Marta diz: “Posso ficar por um bocado nesta cidade?”. A Mila pergunta-lhe por que, e a Marta diz que quer ver o seu dobro deste universo. A Mila aceita, diz que tenha cuidado e vai-se embora com a bola de transporte. A Marta vai à casa da Andrea, e a Melina diz à Andrea: “Está a vir, dar-nos-á informação, não é assim?”. Mas a Andrea diz: “Mais do que isto. Não to disse, mas ordenei à Marta pôr uma câmara que espiará a 07. Isto é, já não preciso de mais nada dela, já a posso matar…” e dá-lhe um beijo à Melina. A Melina diz à Andrea: “Tu matar-me-ás quando não precises de mais nada de mim?”, mas a Andrea diz: “Tu és especial. Eu não te mataria nunca, a não ser que me atraiçoes. Mas estarás sempre do meu lado, não é assim?” A Melina diz: “Sempre…” e dá-lhe um beijo longo à Andrea. A Andrea interrompe o beijo e diz: “Vai, que temos de receber a Marta”. E a Marta entra na base…

A Marta faz a saudação do universo espelho à Andrea, e diz-lhe: “Ninguém se apercebeu de que vim para cá. Instalei com sucesso as câmaras e os outros objectos que me deste por toda a nave enquanto andava pela nave. É isto tudo o que querias?”, e a Andrea diz: “Dar-te-ei outra missão, porque sim: tens de ir a uma esquadra de polícia, roubar uma pistola e dar-ma. Se fizeres isto, ascender-te-ei como tu querias!”. A Marta diz: “Conforme, fá-lo-ei!” e vai-se embora. Quando já se foi embora, a Melina diz à Andrea: “Estou a ver que levas um uniforme da FEF…” e a Andrea diz: “Este é um uniforme que fiz eu mesma, leva o emblema do Império Terrano. Também tenho uma tiara na cabeça, já que tenho o título de regenta, vês?”. Numa esquadra de polícia, a Marta entra invisível com um holo-emissor móvel para evitar que a vejam. Encontra duas pistolas numa mesa, apanha uma e sai da esquadra sem que a vejam. Quando volta ao covil da Andrea, a Marta diz-lhe: “Missão cumprida!” e ensina-lhe a pistola. A Andrea dá a pistola à Melina e diz-lhe: “Guarda-a”. A Melina vai-se embora, a Andrea aproxima-se da Marta, dá-lhe um beijo e finca-lhe uma faca no estômago. A Marta põe a mão na camisola da Andrea manchando-a com o seu sangue, e a seguir cai ao chão morta. A Melina vem, e a Andrea diz: “Missão cumprida. E gosto desta mancha de sangue na minha camisola…”.

Na 07, os oficiais da nave estão a ver num ecrã que morreu a Marta, e sabem que ela era uma traidora. Portanto, seguramente ela pôs câmaras pela nave. Mas depois duma procura para encontrá-las, não conseguem encontrar nenhuma câmara nem nenhum dispositivo com a função de espionagem. Por isto têm de ter cuidado quando falarem ou quando fizerem planos a bordo da 07. O 22 telefona à Mila do universo espelho e informa-lhe que a Marta em realidade era uma traidora e uma espia, e enganou-as. No entanto, a Andrea assassinou-a. O 22 também diz à Mila que a Marta pôs alguns objectos de espionagem pela nave, mas não os podem encontrar. A Mila diz que elas foram totalmente enganadas, já que não imaginavam nunca que a Marta poderia ser uma traidora, e acreditavam nela e em tudo o que ela dizia. A Mila diz que ela e a Lorena são as únicas que se encontram no universo do 22, já que as outras raparigas que faziam parte do exército do Yusma ficaram no universo espelho. O 22 pergunta-lhe à Mila o que é que ela fará, e a Mila diz que ficará e ajudá-los-á, enquanto as outras raparigas que se encontram no universo espelho farão o seu trabalho de pararem a Andrea independentemente. O 22 acaba de falar com a Mila, quando o Jordi Alejos García telefona à 07 e diz que quer subir à nave, já que ele quer fazer uma missão ao hotel Golf onde estavam as meninas sequestradas…

O Jordi Alejos García sobe à 07, e o 22 diz-lhe: “Bem-vindo de novo à nossa nave. Para começar, podes-me dizer onde é que este Hotel Golf se encontra?”. O Jordi Alejos García diz: “O hotel Golf é uma base secreta que finge ser um hotel, mas em realidade é a base secreta dum amigo meu que já morreu. Quando formos, temos de ter cuidado, já que há armadilhas para os intrusos!”. O 22 diz: “Sim, mas ainda não respondeste a minha pergunta: onde se encontra?”, e o Jordi Alejos García diz: “Está na Argentina, numa estrada. Agora dar-vos-ei as coordenadas para irmos, está bem?”. O 22 se surpreende e diz: “Na Argentina?”, e o Jordi Alejos García diz: “Tenho outra base em Xangai, na China, mas lá não há nada especial. Os meus amigos e eu movemo-nos por todo o mundo, tendes de saber que nós também temos força. Quando é que vós quereis ir?”. O 22 diz: “Temos de prepará-lo tudo, por enquanto não preparámos nada. Mas nós avisar-te-emos quando estivermos prontos, está bem?”, e o Jordi Alejos García diz: “Muito bem, esperar-vos-ei. Agora, por favor, deixai-me no ponto desde onde fui teletransportado. Adeus e até já!”. O 22 teletransporta o Jordi Alejos García à Terra, e diz: “Temos de fazer uma reunião na sala de reuniões, mas desta vez fá-la-emos só nós, os oficiais desta nave. Temos de falar dos aliados que temos. Vamos lá!”…

Na sala de reuniões, o 22 diz: “Se o que o Jordi Alejos García disse for verdade, a nossa operação transladar-se-á à Argentina. Mas tenho de saber o que pensais vós: se podemos confiar na equipa da Mila do universo espelho ou não, e o mesmo com o Jordi Alejos García. O que é que vós pensais?”. O 0 diz: “Eu só direi que só se pode confiar nos oficiais da FEF, isto é, em nós. Os aliados que temos, temos de analisar cuidadosamente tudo o que nos disserem. Temos de ter claro qual é o nosso objectivo!”. A Carla diz que ela pensa o mesmo do que o 0, e o Rutitto e a Maray dizem que eles também pensam o mesmo. O 22 diz: “Muito bem, obrigado pela vossa opinião”. Enquanto isso, no covil da Andrea, a Andrea está a escutar tudo e diz: “Acho que chegou o momento em que tenho de falar com o Alxy Frankz, preciso da sua ajuda…”, e num ecrã aparece o Alxy Frankz. A Andrea diz: “Olá, Alxy Frankz, ou Amo das Inocências. É o momento de usares a primeira parte da tua máquina que destruirá Teremedó. O que é que nós temos de fazer?” e o Alxy Frankz diz-lhe: “Tens razão, temos de pôr em acção a primeira parte do nosso plano. Quando todos estiverem distraídos, lançarei a arma a Teremedó. Mas preciso da tua ajuda!”. A Andrea diz: “Sem dúvida, mas quando é que nós o faremos?” e o Alxy Frankz diz: “Na semana que vem…” e acaba o episódio.